Pesquize em toda a Web

Crédito imobiliário do BB cresce 57%

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Carteira atingiu R$ 12 bi em novembro, distribuída em R$ 9,4 bi para pessoa física e R$ 2,6 bi para jurídica. 

O crédito imobiliário pode representar 5% da carteira total do Banco do Brasil em três anos

São Paulo - A carteira de crédito imobiliário do Banco do Brasil atingiu R$ 12 bilhões ao final de novembro, evolução em 12 meses de 57,1%. Conforme nota do banco, a carteira de pessoa jurídica registrou crescimento de 61,9% no mesmo período. A carteira de crédito imobiliário está atualmente distribuída em R$ 9,4 bilhões para pessoa física e R$ 2,6 bilhões para pessoa jurídica.

Em volume desembolsado, o crescimento, até 30 de novembro, foi 38,1% superior ao mesmo período de 2011, com um volume total de R$ 5,86 bilhões. Foram contratadas 28.257 operações para pessoa física, ou R$ 4,318 bilhões, valor 35,9% superior ao contratado no mesmo período de 2011. No segmento PJ, o desembolso em onze meses cresceu 50% sobre o mesmo período. O recorde nesse intervalo foi em outubro, com R$ 771 milhões, sendo R$ 284 milhões PJ e R$ 487 milhões PF.

"Com esses números, o BB vem dobrando anualmente a carteira de negócios em crédito imobiliário, um avanço que ocorre em níveis superiores à média do mercado", informou o banco por meio de comunicado.

O crédito imobiliário do banco pode representar 5% da carteira total em três anos, de acordo com o vice-presidente de Atacado, Negócios Internacionais e Private Bank, Paulo Rogério Caffarelli. Hoje, a participação é de 0,5%. "O mercado imobiliário está dobrando ano a ano e a tendência é de crescimento".

Segundo o executivo, o BB é, atualmente, o quinto em crédito imobiliário e o foco é ultrapassar o concorrente Bradesco, o quarto. Caffarelli ressaltou que a atuação da instituição é importante nesse segmento pois se trata de um produto mais fidelizador.

Ainda no crédito imobiliário, o banco tem mais R$ 6 bilhões para financiar construtoras, que serão demandados conforme o cronograma das obras. "Esses recursos vão incrementar nossa carteira de crédito imobiliário".

Atualmente, 80% do crédito oferecido no segmento imobiliário é voltado ao cliente pessoa física, mas devido a atuação mais forte junto ao setor empresarial deve chegar a representar 60% para pessoa jurídica e 40% para pessoa física.

Letras Imobiliárias - A expectativa do BB para Letras de Crédito Imobiliário (LCI) é atingir um volume de R$ 8 bilhões a R$ 10 bilhões a partir do lançamento, em 18 a 20 meses, informou o vice-presidente de Finanças do Banco do Brasil, Ivan Monteiro.

O executivo explicou que para o lançamento desse papel só faltam ajustes operacionais tanto do banco quanto da bolsa para registrar esse tipo de ativo. "Não há data prevista para o lançamento, o que pode ocorrer a qualquer momento, tanto este ano quanto no próximo", disse o executivo.

Segundo Monteiro, a LCI será voltada para o varejo, uma vez que a Letra de Crédito Agrícola (LCA) é destinada ao private banking e a Letra Financeira (LF) mais para os investidores institucionais. "A LCI será um instrumento de funding muito importante para o banco", disse Monteiro, durante a cerimônia que deu início à negociação das cotas do Fundo de Investimento Imobiliário BB Progressivo II, na sede da BM&FBovespa, nessa terça-feira. (AE)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP