Pesquize em toda a Web

Financiamento Imobiliario ainda e o melhor negócio

sábado, 24 de novembro de 2012

Sair do aluguel e ter um imóvel próprio. Foi com esse propósito, e atraído pelas oportunidades de pagamento, que Sérgio Dantas resolveu investir em um financiamento imobiliário e comprar um apartamento de dois quartos no bairro Fernão Dias, na região Nordeste de Belo Horizonte, para viver com a mulher.

“Dei uma entrada de R$ 35 mil e financiei o restante em 20 anos. Já paguei por três anos e até penso em financiar um outro imóvel, porém, para lazer”, conta Dantas. Segundo ele, antes de tomar a decisão, um profissional da área analisou o contrato imobiliário, os juros e o auxiliou durante o fechamento do negócio.

“Além de sair do aluguel, a vantagem é que pago as prestações com juros baixos, sabendo que, no final, o imóvel será meu e que posso até ter retorno financeiro. Comprei o apartamento por R$ 175 mil e, com a valorização, ele já custa R$ 300 mil. Isso em apenas três anos”, ressalta.

ALERTA

Embora seja uma alternativa para os que sonham em ter a casa própria, é preciso atenção, ou, como Sérgio Dantas, procurar auxílio profissional na hora de financiar um imóvel, principalmente a longo prazo.

“Todo financiamento assumido é uma dívida e exige cautela”, frisa Evandro Negrão, presidente da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/Secovi).

Eduardo Coutinho, professor de finanças do Ibmec, concorda e afirma que, antes mesmo de pensar se vale ou não a pena investir em um financiamento, é necessário analisar as taxas de juros, calcular os valores e se há renda para pagar as prestações.

“Existem várias opções para se custear a aquisição de um imóvel. Há o crédito imobiliário e o financiamento direto com o construtor, que são os tipos diferentes que mais se adequam às necessidades dos interessados. Independentemente da modalidade escolhida, a pessoa tem que estar segura ao decidir financiar um empreendimento em muitos anos, para não se surpreender com imprevistos”, complementa Paulo Viana, advogado especializado em negócios imobiliários.(Otempo/Habitar)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP