Pesquize em toda a Web

Crédito imobiliário da Caixa será liberado em oito horas

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Processo será feito pela internet e parte física se restringirá à assinatura

Agilidade. Caixa vai facilitar o crédito imobiliário, como ocorre em seus feirões, e usará internet e sistema de cruzamentos de dados

A ansiedade para saber se o financiamento da casa própria foi aprovado ou não deve diminuir em 2013, quando a Caixa Econômica Federal começar a implantar o projeto piloto de simplificação e automatização do processo de habitação. O gerente regional de habitação do banco, Marivaldo Araújo Ribeiro, conta que o objetivo é que no mínimo 80% das contratações sejam processadas em até oito horas. "Isso vale para as pessoas físicas e a previsão é que o processo comece a ser implantado por volta de fevereiro do próximo ano", diz. Os valor do imóvel financiando, informação ainda não oficial, pode ser de R$ 500 mil.

Para que esse prazo seja possível, ele explica que toda a documentação necessária deve estar completa. A partir daí, a liberação será rápida. "Hoje, há casos em que é possível obter a resposta em 15 dias, mas a média é de 30 dias ou mais", diz. O gerente explica que a intenção é agilidade, eliminando os papéis. "Será uma revolução", frisa.

Conforme informações da Caixa, que responde por 75% do mercado de financiamento de imóveis no país, o projeto-piloto está em fase de desenvolvimento e ainda não foi definido o cronograma e as cidades. Atualmente, o cliente tem que ir às agências ou correspondentes bancários para levar a documentação e volta para assinar o contrato. A ideia é que o processo seja feito pela internet e que a parte física se restrinja à assinatura.

Com o objetivo de dar agilidade ao processo de financiamento para pessoa física, a Caixa, por meio de parceria entre a Caixa Participações (Caixapar), a IBM e a Fundação dos Economiários Federais (Funcef) anunciaram em agosto deste ano uma parceria para atuar na modernização dos processos empresariais e serviços do crédito imobiliário. Os clientes podem receber informação da situação de seus pedidos de crédito em tempo real, além da internet, pelo celular.

O acordo incluiu a criação de uma nova empresa que utilizará uma plataforma tecnológica IBM adequada para a realidade brasileira. O negócio foi realizado por acordo de cooperação, que estabelece investimentos de capital diretos e indiretos na nova empresa.

Empresas. O gerente regional de habitação explicou que, ontem, a Caixa também lançou o limite global de crédito para as empresas do segmento da construção civil, o que foi avaliado de forma positiva pelo presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Luiz Fernando Pires. "Isto vai ajudar no planejamento das empresas", ressalta.

Ribeiro explicou para cerca de cem representantes de construtoras ontem na sede do Sinduscon-MG, em Belo Horizonte, as recentes mudanças para o acesso de financiamentos. "Antes, as empresas não sabiam até quanto teriam de crédito. Outra mudança é que os limites são refeitos a cada seis meses", diz.




Setor também terá outlets

A onda dos outlets chegou ao mercado imobiliário de Belo Horizonte. Segunda-feira entra no ar o site da Ampla Prime Imóveis, especializado neste filão. O diretor executivo da empresa, Alex Sales, conta que já há 565 pessoas cadastradas interessadas nas oportunidades que serão oferecidas no site e que todos os testes já foram feitos.

A modalidade já existe em São Paulo e Rio de Janeiro. "Os descontos, no geral, variam de 15% a 30%, mas podem chegar até a 40%", ressalta. Ele explica que cada oferta tem prazo de validade. "Haverá um aviso de quanto tempo ela poderá ser finalizada", diz.

Para o site, Sales ressalta que contratou e capacitou 48 pessoas para o atendimento online, que vai das 8h às 22h. "Estamos há cerca de 90 dias trabalhando no projeto", frisa.

Para o diretor, durante a primeira semana, a perspectiva é de dobrar o número de ofertas dos imóveis, que não são diferentes dos demais no mercado. "Aliás, os imóveis do site são exclusivos e os preços também", salienta. Os imóveis possuem o mesmo padrão dos comercializados de forma tradicional e não há nenhuma mudança para os financiamentos fora do ambiente virtual. (JG)


Móveis são comprados parcelados
São Paulo. Quase dois terços dos brasileiros preferem dividir a despesa em parcelas na hora de mobiliar a casa, de acordo com pesquisa encomendada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). O levantamento, feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mostra que 56% escolhem o cartão de crédito parcelado e outros 7% usam o cartão da loja para dividir a compra de mobília. Entre os que parcelam a compra, 44% optam pelo financiamento longo, com mais de sete parcelas. A proporção de consumidores que compra móveis à vista (18%) é a mesma para as classes AB e CD.

No caso de material de construção, quase metade dos brasileiros também recorre ao pagamento parcelado – 46% no cartão de crédito e 1% no cartão da loja.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP