Pesquize em toda a Web

Curitiba "ganha" 784 novos apartamentos por mes

quarta-feira, 29 de agosto de 2012


Cidade contabiliza 4.704 lançamentos no semestre — número recorde para o período

Maquete de lançamento imobiliário na 21ª Feira de Imóveis: apartamentos 
de até R$ 1 milhão (foto: Valquir Aureliano)


O mercado imobiliário de Curitiba está bastante aquecido e, apenas no primeiro semestre, já contabiliza o lançamento de 4.704 unidades. O que dá uma média mensal de 784 novos apartamentos residenciais. A maior parte destas unidades custa entre R$ 250 mil e R$ 400 mil e tem entre dois e três dormitórios — perfil preferido pelo comprador em Curitiba. E, segundo levantamento da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), é o segundo melhor desempenho do setor desde 2007. O balanço foi apresentado ontem na abertura da 21ª edição da Feira de Imóveis do Paraná, realizada na Expo Renault Barigui, até domingo.

Para quem questiona a capacidade de absorção do mercado, o índice de Velocidade de Venda de Novos Sobre a Oferta (VSNO) que está acima de 10, mostra que há equilíbrio entre a oferta e a demanda. “Isso é o dobro da média histórica da cidade de 4,5”, comemora o presidente da organização, Gustavo Selig. O VSNO representa o porcentual de vendas mensais frente ao número de lançamentos, que considerando o número de lançamentos registrados no primeiro semestre do ano, representaria a venda de 75,4 apartamentos por mês na Capital paranaense.

Além disso, a perspectiva do setor é de fechar o ano com 14.096 apartamentos residenciais entregues. O número é 27,8% maior ao de 2011. Selig atribui esses números à economia favorável e prevê a continuidade de lançamentos imobiliários, manutenção do VSNO e a valorização dos imóveis novos na cidade. 

Um estudo da Ademi-PR mostra que o preço do metro quadrado, da área privativa, para apartamentos residenciais cresceu 15%, de janeiro a julho deste ano. A valorização ocorreu no comparativo de igual período do ano passado e hoje chega a R$ 4.891 o preço do metro quadrado

Influem neste crescimento o aumento de custos da construção civil, especialmente dos terrenos (105% dede 2008), e a chegada de novos players ao mercado paranaense, como MRV, PDG, Cyrella, Rossi, etc.

Compra — O levantamento revela ainda que, até o final do ano, 50 mil famílias manifestaram a intenção de comprar um imóvel. “Em média, 30% destas famílias devem concretizar a compra do período”, acredita o presidente da Ademi-PR, Gustavo Selig.

A facilidade de acesso ao crédito imobiliário é um fator preponderante para a viabilização deste cenário. Apenas a Caixa, maior agente financeiro da habitação com 71% do mercado, pretende liberar R$ 7 bilhões em financiamentos imobiliários até o final do ano. 

Os bairros que concentram os lançamentos, segundo o levantamento, coincidem com as preferências dos compradores. E por ordem, são Ecoville, Centro, Portão, Água Verde e Pinheirinho.

A previsão é de que a 21ª Feira Imobiliária receba 40 mil visitantes e gere negócios em torno de R$ 50 mil. A mostra conta com a participação de 50 construtoras, incorporadoras e imobiliárias com atuação em Curitiba, Região Metropolitana e litoral de Santa Catarina.(BemParana)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP