Pesquize em toda a Web

Fortaleza: Investidores adquirem de 10% a 30% dos imóveis na Capital

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Foi registrado um crescimento superior a 100% no volume total de imóveis residenciais comercializados em junho de 2011 quando comparado a junho de 2010, na Região Metropolitana de Fortaleza, conforme Sinduscon-CE

No primeiro semestre deste ano, as vendas de imóveis na Região Metropolitana de Fortaleza cresceram 100% em relação a igual período de 2010 (MAURI MELO)

A classe média cearense e os investidores são os responsáveis pelo aquecimento do mercado imobiliário de Fortaleza. Foi registrado um crescimento superior a 100% em junho de 2011 quando comparado a junho de 2010, no que se refere ao volume total de imóveis residenciais comercializados na Região Metropolitana de Fortaleza, apesar de um pequeno recuo de 3,41% quando comparado ao mês anterior, maio.

Os dados são do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE). Armando Cavalcante, da diretoria do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, diz que quem compra imóvel na planta como investimento consegue um lucro de até 30% dois ou três meses após a aquisição. “Se vender na entrega do imóvel, este ganho pode chegar a 40%. É um bom lucro”, afirma.

A classe média ascendeu no Brasil e isso aquece qualquer mercado, afirma Cavalcante. “Devemos chegar ao final do ano com um crescimento de 10%, mas até abril esse crescimento estava em 18%. Agora entramos na normalidade”, avalia.

O vice-presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-CE), Kalil Otoch, diz que o mercado imobiliário de 2010 foi o melhor do setor em todos os tempos na capital cearense. “De imóveis novos, nós vendemos o equivalente a R$ 2,5 bilhões, uma alta de quase 80% em comparação a 2009 (R$ 1,4 bilhão). O primeiro trimestre deste ano foi muito bom, mas agora estabilizou”, afirma. Em 2010, segundo Otoch, muita gente que estava “adormecida” resolveu investir em imóveis, o que iniciou este aquecimento.

Otoch identifica que os investidores - a maioria profissionais liberais - adquirem 30% do que é posto à venda, e que os preços praticados estão adequados ao mercado.

O empresário Antônio Câmara, presidente da Cameron Construtora Ltda., tem algo próximo a 300 unidades prestes a ser entregues nos próximos 12 meses e, na prancheta, mais 252 apartamentos, cujo lançamento está previsto para dezembro. “Acho que o mercado dará uma estabilizada já a partir deste segundo semestre. O setor está começando a suprir as necessidades mais prementes. A hora é de calma e administrar o que se tem. Algo novo só em 2012.”

Segundo o Índice de Velocidade de Vendas (IVV) do Sinduscon-CE, o volume total de imóveis ofertados na RMF em junho de 2011, foi 17,81% maior que em junho de 2010. Os imóveis com área útil entre 40m² e 55m² foram os mais ofertados no período.

Câmara concorda que a maioria dos compradores (90% em seus cálculos) são consumidores finais, sendo apenas 10% investidores. “É a classe média que mantém a economia nos trilhos”.

ENTENDA A NOTÍCIA
Mais pessoas estão comprando o primeiro imóvel. Casas, condomínios fechados e apartamentos são procurados, mas a preferência do fortalezense continua sendo apartamento. O mercado vem crescendo para Maraponga e Bairro de Fátima, mas as áreas tradicionais são as mais procuradas (Cocó, Meireles, Aldeota e Água Fria).(OPovoOnline-Fortaleza)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP