Pesquize em toda a Web

Brasil Brokers acredita em semestre mais forte

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A Brasil Brokers, grupo de intermediação e consultoria imobiliária, registrou lucro líquido de R$ 31,7 milhões no segundo trimestre deste ano, crescimento de 44% em relação ao mesmo período de 2010. A margem líquida do período analisado subiu de 26% para 32% na mesma base de comparação. "Acreditamos que teremos um segundo semestre forte, tanto em termos de novos lançamentos como de também em vendas contratadas", disse o diretor presidente da Brasil Brokers, Sergio Freire.

O Ebitda do segundo trimestre do ano foi de R$ 41,5 milhões, incremento de 20% em relação ao segundo trimestre. A receita líquida aumentou 17%, passando de R$ 85,2 milhões para R$ 99,9 milhões. No período, o Grupo Brasil Brokers alcançou um VGV lançado da ordem de R$ 9,4 bilhões, o que totaliza um aumento de 72% em relação ao mesmo período do ano anterior. Neste trimestre a companhia lançou 33.284 unidades, representando um crescimento de 49% em relação ao segundo trimestre de 2010.

As vendas contratadas totais tiveram crescimento de 20%, alcançando R$ 5 bilhões. As unidades contratadas passaram de 18.080 (segundo trimestre de 2010) para 19.383 no período analisado este ano, caracterizando aumento de 7%.

O mercado primário (de lançamentos), cresceu 23% nas vendas contratadas. No mercado secundário (de imóveis prontos), as vendas contratadas alcançaram a quantia de R$ 698 milhões, totalizando 2.228 unidades vendidas, crescimento de 20% nas vendas frente ao segundo trimestre de 2010.

Outro ponto positivo, de acordo com a companhia, foi o aumento na força de venda, que passou de 11.293 corretores para 15.014 profissionais na comparação entre o segundo trimestre de 2010 e o de 2011, aumento de 33%.

"Iniciando nosso processo de expansão por meio de aquisições, anunciamos recentemente a aquisição de três novas companhias e estamos em processo de negociação com outras cinco", disse Freire.

Ainda segundo o diretor-presidente, sobre o acordo de originação de financiamento com o HSBC foi aprovado, entre março e julho, aproximadamente R$ 280 milhões, dos quais já foram aprovados R$ 147,7 milhões em financiamentos imobiliários, com R$ 24,8 milhões já faturados", pela companhia e suas subsidiárias.

O número total de contratos de financiamento faturados no período é de 132, que corresponde a um valor médio de financiamento de R$188 mil. O valor do financiamento relativo ao valor total do imóvel vendido ("loan-to-value") nesse período foi de 60%. "Nos resultados iniciais de julho, podemos concluir que o mercado continua saudável, com uma maior seletividade nos imóveis por parte dos compradores", observou Freire.(MonitorMercantil)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP