Pesquize em toda a Web

Preços de terrenos sobem até 50% na Região Metropolitana de Fortaleza

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Clique para Ampliar

Em Fortaleza, os preços dos terrenos em alguns bairros apresentaram aumento entre 20% e 30%, neste ano 

O incremento nos preços dos terrenos na RMF está elevando o custo da construção civil e dos imóveis


O incremento na disponibilidade de crédito imobiliário no Estado e a consequente expansão do mercado de imóveis este ano, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), vem puxando para cima os preços dos terrenos e, a reboque, o de casas, apartamento e condomínios. No Eusébio, uma das áreas que mais crescem na RMF, os preços dos terrenos aumentaram em até 50% neste ano, enquanto que na Capital, a "valorização" variou entre 20% e 30%.

"No Eusébio, (o preço) deu um salto, com elevação de até 50%", destacou o vice-presidente do Sindicato das Empresas da Construção Civil do Ceará (Sinduscon), André Montenegro. Em Fortaleza, complementa, os bairros da Maraponga, Cocó, Passaré, Lagoa Redonda, Cidade dos Funcionários são os que registraram os maiores aumentos de preços dos imóveis.

Apesar do aumento, ele descarta a existência de uma "bolha" inflacionária nos preços dos terrenos e imóveis na RMF. Para ele, a elevação decorre do avanço do crédito, da redução das taxas de juros para o setor e ampliação dos prazos, o que está aquecendo a demanda.

Somente a Caixa Econômica Federal está injetando R$ 1 bilhão no mercado imobiliário cearense, em 2010.

Segundo ele, o incremento nos preços dos terrenos estariam impactando, inclusive, na evolução do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), principalmente em Fortaleza. Conforme disse, das oito mil casas em construção à classe que percebe ente zero e três salários mínimos, apenas cerca de mil unidades são na capital.

Facilitadas as questões ambientais, acrescenta Montenegro, "o Minha Casa não está se viabilizando na camada de zero a três salários mínimos, por causa dos terrenos caros". Para ele, está difícil o setor construir e vender um imóvel pelo preço máximo de R$ 45 mil, conforme determina o programa, diante dos atuais preços dos terrenos.

Termômetro
Ele ressalta, porém, que essa escalada de preços tende a se estabilizar normalmente, podendo até recuar, à medida em que vão se tornando inviáveis à aquisição de novas áreas livres para a construção de moradias. "O valor do crédito e a renda (das pessoas) são os limitantes do setor", argumenta .

De acordo com ele, a velocidade de venda dos terrenos e dos imóveis é outro termômetro para a construção civil. Se a velocidade de venda dos imóveis começa a cair, é sinal que o preço está elevado e vive-versa, orienta o empresário.

DEMANDA ELEVADA
Reformar está até 37% mais caro com alta em materiais

Construir e reformar está mais caro. O preço de alguns materiais de construção subiu mais do que a inflação nos últimos 12 meses, ou seja, no período de novembro de 2009 a outubro deste ano. O Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), que se refere a preços de todo o Brasil, registrou alta de 5,47% nos últimos 12 meses. Para o presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), Melvyn Fox, o resultado para a construção no País está dentro da normalidade.

A areia foi o produto que registrou a maior alta, de 37,97% nesse intervalo de tempo, segundo o Dieese. No mesmo período, a inflação medida pelo ICV foi de 5,85%. Para o presidente do conselho do Programa de Administração de Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), Claudio Felisoni de Angelo, o encarecimento do material de construção também está relacionado ao aumento da demanda. "A massa real de salário cresceu 8,5% no último ano e a parcela que mais sofreu esse impacto foi a classe intermediária de renda. E eles respondem por 70% do consumo de material no varejo. Com a melhora do salário, o consumo subiu e a oferta de produto se reduz, o que faz os preços subirem". Segundo Felisoni, o que pesa contra o consumidor é a necessidade de transporte do material.(DiariodoNordeste)


0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP