Pesquize em toda a Web

Florianopolis: Investidores ja cobram 8 mil pelo m² de imovel

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mercado imobiliário da Capital é um dos mais aquecidos do país atualmente
Florianopolis - Investidores brasileiros e de fora do país voltaram as atenções para imóveis em Florianópolis, atualmente um dos mercados imobiliários mais aquecidos do Brasil.
Em pouco mais de uma década, imóveis da cidade registraram alta valorização. No balneário de Jurerê Internacional, o metro quadrado já chega a valer R$ 8 mil reais. É o caso de uma mansão, atualmente a venda por US$ 3,5 milhões, equivalente a R$ 6 milhões. Com vista para o mar e área total construída de 800 metros quadrados, a construção é uma das mais caras disponíveis para compra na região. A média do custo do metro quadrado no bairro é de R$ 3,3 mil. A crescente valorização dos imóveis na cidade e pelo Estado chamou a atenção do ramo imobiliário de luxo.
A imobiliária Sotherby´s, da rede de casa de leilões mais famosas do mundo, anunciou a abertura de um escritório em Santa Catarina no próximo ano. Antes mesmo da conclusão do projeto, mansões da capital catarinense já são divulgadas no catálogo da empresa disponível em São Paulo e na internet.
Investimento
Morador de São José, município vizinho, o empresário da construção civil Antônio Hilleschein decidiu investir em dois imóveis no Centro de Florianópolis. Adquiriu dois apartamentos num edifício recém-construído às margens da avenida Beira-Mar Norte. Em um dos imóveis, com quatro suítes e avaliado em pelo menos R$ 2,5 milhões, pretende viver com a família. O outro comprou como investimento. — Paguei R$ 2 milhões e em pouco mais de um ano ele já está avaliado em R$ 3 milhões (...) Imóvel sempre será um bom negócio, independentemente de valer R$ 100 mil, R$ 1 milhão ou R$ 3 milhões — defende. O empresário destaca que usa a "lógica" em seus investimentos: sempre que passa em frente ao colégio, lembra que todos os alunos da instituição vão precisar de um lugar para viver no futuro.
Promessa
A maior demanda por imóveis na cidade, conforme a corretora de imóveis Maria Emília dos Santos, é por apartamentos de dois quartos na região da Trindade. Ela garante que os imóveis são vendidos em menos de 60 dias, enquanto, em São Paulo, um apartamento do mesmo modelo demora até um ano para ser comercializado. De olho neste filão, construtoras começaram a investir em condomínios que oferecem diferentes padrões de imóveis, de um a três quartos, com preços entre R$ 140 mil e R$ 340 mil. Os valores são considerados altos na comparação com o mercado em outras capitais, mas, de acordo com os especialistas, valem o investimento: — Um imóvel mais compacto, com até três dormitórios, valoriza pelo menos 12% ao ano na região — garante Maria Emília.
Há 10 anos, a arquiteta e corretora de imóveis Regina Rodrigues da Silva apostou no futuro crescimento do bairro Campeche, no Sul da Ilha de Santa Catarina. Na época, explica, os preços dos terrenos na região variavam entre R$ 8 e R$ 30 mil. Ela adquiriu uma área na praia por R$ 26 mil. No espaço, foi construído um edifício. — Recentemente, troquei dois apartamentos do prédio, avaliados cada um em R$ 200 mil, por um terreno na vizinhança — comemora a aposta feita há uma década. (JornaldeSantaCatarina)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP