Pesquize em toda a Web

Nova regra para habitação agita mercado de seguros

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


As seguradoras já começaram a se preparar para as mudanças que devem acontecer no seguro habitacional, que cobre danos ao imóvel durante o financiamento e inadimplência nas prestações no caso de morte ou invalidez do mutuário. A expectativa é que as primeiras mudanças saiam já no dia 24 deste mês, na reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN).
A principal alteração nas regras será a regulamentação do artigo 79 da lei nº 11.977, que criou o programa habitacional "Minha Casa, Minha Vida". Com isso, os bancos ficam obrigados a oferecer três apólices de seguro habitacional ao cliente, uma da seguradora do próprio banco e outra de seguradora independente. A terceira alternativa é uma proposta trazida pelo próprio cliente, de uma seguradora de seu relacionamento.
O seguro habitacional cresceu 26% este ano, até julho, movimentando R$ 507 milhões em prêmios, segundo dados da consultoria Siscorp elaborados a partir dos números mais recentes da Superintendência de Seguros Privados (Susep). O setor é dominado pelas seguradoras de bancos. Só a Caixa Seguros, da Caixa Econômica Federal, tem 73% do mercado. O objetivo do governo é estimular outras seguradoras a entrarem nesse setor para forçar um aumento da competição e queda de preços.
Por isso, além do CMN, o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), órgão máximo do setor, deve soltar uma resolução que permite às seguradoras de vida oferecerem o seguro habitacional. Hoje essa apólice só pode ser oferecida por seguradoras de danos, por conta da cobertura patrimonial do imóvel. A minuta dessa resolução está em análise na Susep.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP