Pesquize em toda a Web

Corretores cada vez mais capacitados

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O perfil do corretor de imóveis mudou muito nos últimos dez anos e isso ficou bem claro no recente levantamento feito pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci).O novo perfil inclui mais mulheres corretoras, nível de escolaridade cada vez mais alto e predomínio de autônomos. Em Niterói são 2.937 corretores credenciados, e o mercado, em franca expansão, tem espaço para mais.
O presidente do Cofeci, João Teodoro da Silva, acredita que a tendência natural é que o nível de formação seja cada vez maior:“O mercado exige profissionais mais gabaritados e os cursos superiores formam corretores imobiliários diferenciados, sobretudo se a graduação for específica”.
A pesquisa do Cofeci revelou que 65% dos corretores inscritos no Conselho Regional de Corretores de imóveis do Estado do Rio de Janeiro (Creci-RJ) têm nível superior, a maioria nas áreas de Direito, Administração, Contabilidade e Engenharia. No Estado, 40% do total de inscritos são jovens que procuram essa opção de carreira, enquanto antes, a profissão atraía muitos aposentados, que buscavam complementar a renda com as comissões de venda.A pesquisa revelou ainda que 50% das pessoas que procuram os cursos de formação profissional são mulheres, um aumento de 144% em relação ao panorama anterior.O diretor comercial da Brasil Brokers-Patrimóvel de São Francisco, André Nazareth, também fala dos cursos permanentes que a empresa oferece, como o de Matemática Financeira e Capacitação em Vendas.
André diz ainda que a internet é uma ferramenta hoje praticamente indispensável. Grande partes das vendas é feita através de contatos virtuais, onde o cliente tira dúvidas e esclarece questões com o corretor. Depois, na hora de fechar o negócio, é que acontece a visita ao local.“A prospecção pela internet atinge as pessoas certas, com interesse no padrão de imóvel que é oferecido. Existem também clientes que muitas vezes não têm tempo de ir ao local para avaliar o imóvel. O mercado mudou muito; os corretores têm que se adaptar”, completa.
Joselyr Duque Estrada, delegado do Creci-RJ na subregião de Niterói, acredita que “o interesse do jovem está crescendo porque é um mercado em plena expansão, uma profissão que não depende de grande investimento inicial, e que pode oferecer remunerações muito atraentes. Para ele, a especialização é essencial, porque os compradores estão querendo informações cada vez mais precisas e o corretor precisa tirar as dúvidas na hora.
No site do Cofeci - www.cofeci.gov.br - é possível encontrar uma lista com as instituições avalizadas pelos conselhos para formar profissionais que se encaixem em seus padrões, em todo o País.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP