Pesquize em toda a Web

Minha casa Minha VIda pode ser ampliado na Bahia

terça-feira, 28 de julho de 2009



Fernando Vivas/Agência A TARDE

Edifício em construção em Salvador: meta do Minha Casa, Minha Vida é reduzir déficit no setor



SALVADOR - O programa Minha Casa, Minha Vida pode ser ampliado na Bahia, se o Estado seguir com o mesmo ritmo de execução de projetos apresentados até agora. A avaliação foi do vice-presidente de governo a Caixa, Jorge Hereda, que assinou, nesta segunda-feira, 27, o contrato para a construção das primeiras 2.275 unidades que atenderão famílias de até três salários mínimos.

A previsão inicial é que a Bahia seja contemplada com 82 mil moradias. Em todo o País, o programa prevê um milhão de unidades. “É difícil estimar em quanto este número pode ser ultrapassado, mas aqui o programa vai muito bem”, afirmou Jorge Hereda.
Os contratos assinados nesta segunda preveem a construção de conjuntos habitacionais nos municípios de Camaçari, Alagoinhas e Feira de Santana. As famílias atendidas serão selecionadas pela Caixa em parceria com as prefeituras por meio do cadastro municipal realizado por cada uma delas. Neste caso, não será utilizado o cadastro feito pelo governo do Estado, que contabilizava até esta segunda 382,8 mil inscrições, segundo balanço apresentado pela Secretaria de Desenvolvimento urbano (Sedur).
O cronograma inicial do projeto na Bahia prevê a construção de 32 mil unidades habitacionais para famílias de até três salários mínimos na Bahia. O gerente regional de habitação da Caixa, Adelson Prata, informa que neste segmento, o banco possui, em fase de avaliação, projetos para a construção de mais dez mil unidades. O prazo de entrega dos imóveis às famílias é de 12 meses a partir da assinatura do contrato de construção.Meta do governo – “Acreditamos que até o final de 2010, chegaremos a um milhão de unidades contratadas em todo o País como previsto na meta do governo federal”, avalia Jorge Hereda.
De acordo com o planejamento da Caixa, cerca de 30% dos contratos devem ser assinados até setembro de 2009, outros 30% até janeiro de 2010 e os 40% restantes até agosto de 2010. “Identificamos muita disposição da Bahia para apresentar projetos, com contrapartidas muito boas de prefeituras e do governo do Estado”, comentou Hereda.
Além do contrato de construção das unidades de moradia social, o vice-presidente de governo da Caixa também assinou nesta segunda em Salvador os contratos de financiamento de mais 140 apartamentos destinados a famílias de até dez salários mínimos. São apartamentos de um conjunto a ser construído no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas, com 600 unidades habitacionais e que já tem 50% das unidades comercializadas.
O diretor da construtora J.Nunes, Paulo Nunes, anuncia que além deste empreendimento em Lauro de Freitas, encaminhou projetos para a construção de quatro mil unidades para serem lançadas até o final do ano na Bahia, Sergipe e Pernambuco. “Aqui na Bahia, estamos com projetos em análise para a construção de condomínios em Juazeiro e Alagoinhas”, adianta Paulo Nunes.
Índices de venda
– O corretor de imóveis Carlos Sampaio comenta que os empreendimentos que atendem ao Minha Casa, Minha Vida já registram bons índices de venda. “São empreendimentos que foram lançados em menos de 90 dias e estão, em média, 30% já comercializados”, informou Sampaio.
Segundo a Caixa, há 20 mil projetos em análise no Estado. “Precisávamos de um período para a maturação do programa, hoje as construtoras já sabem o que é necessário para ter o seu projeto aprovado e o prazo inicial que era de 45 dias para aprovação dos projetos deve ser reduzido para 30 dias”, estima o vice-presidente de governo da Caixa Jorge Hereda.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP