Pesquize em toda a Web

Analistas veem melhora do setor imobiliário dos EUA

quinta-feira, 30 de julho de 2009

SÃO PAULO - Há pouco menos de dois anos, quando do início das evidências dos problemas ligados às hipotecas de alto risco nos EUA, o ex-conselheiro do FMI (Fundo Monetário Internacional) Barry Eichengreen deixou claro durante conferência com jornalistas que tudo ia depender da recuperação do setor imobiliário.

Em outras palavras, falar em recuperação propriamente dita exige conhecer dados animadores sobre os preços de moradias na maior potência econômica global. Se ele estiver certo, há alguns indícios passíveis de comemoração. Pela primeira vez em quase três anos, os preços das residências subiram em maio.

Para alguns, chegamos finalmente no fundo do poço. Apesar desta frase ter sido repetida diversas vezes desde o prognóstico de Eichengreen. "Desta vez, os sinais de recuperação não estão limitados à demanda por imóveis. Os preços têm emergido juntamente com a renda", salienta o Société Générale.

O Home Price Index, divulgado pela S&P/Case-Shiller, subiu 0,5% em maio na comparação com abril, embora tenha recuado 17,1% na comparação com igual período de 2008. A diminuição do ritmo de contração vem após três meses seguidos de quedas recordes, aponta o relatório.
Sinais reais
Para a equipe de análise do banco francês, muito do excesso de estoques e de especulação em torno da construção civil norte-americana tem ficado para trás. Os sinais de melhora ganham mais consistência, sob a percepção de avanços em demais indicadores econômicos recentemente nos EUA.

"As pressões de execução de hipotecas, embora ainda em patamar substancial, parecem começar a diminuir", acrescenta o Société Générale. Ou pelo menos não mostram evidências de piora. A instituição não duvida que o dado é encorajador. "A demanda está recuperando e os inventários estão encolhendo", ressalta.
Novas casas
Outros indicadores trazem a mesma percepção de que o pior ficou para trás. O número de casas novas vendidas nos EUA em junho ficou acima do esperado pelo mercado. O New Home Sales marcou vendas de 384 mil casas, número superior àquele revisado do mês anterior, que passou de 342 mil para 346 mil.

Ainda que permaneça em nível abaixo da média história, o índice chama atenção. Isso "sugere que as vendas vão continuar se movendo para cima substancialmente durante os próximos anos", analisa a First Trust Advisor. Queda de estoques e aumento das vendas no setor imobiliário são fundamentais para o estilo de recuperação em "V" da economia norte-americana.
(FonteYahoo)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP